O Código da Vinci - Dan Brown

Leitura Romance café o código da Vinci
Leitura Romance Café - O Código da Vinci

Se você está à procura de um bom suspense... Melhor, vamos reformular... Se você deseja encontrar um autor que se destaca nesse gênero de suspense, bem, você precisa conhecer Dan Brown. Afinal, não é a toa que o livro facilmente rompeu os 80 milhões de exemplares vendidos.



O Código Da Vinci 


Título Original: THE DA VINCI CODE – O Código da Vinci  
Autor: Dan Brown  
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Categoria: Ficcão / Policial  



SINOPSE
Um assassinato dentro do Museu do Louvre, em Paris, traz à tona uma sinistra conspiração para revelar um segredo que foi protegido por uma sociedade secreta desde os tempos de Jesus Cristo. A vítima é o respeitado curador do museu, Jacques Saunière, um dos líderes dessa antiga fraternidade, o Priorado de Sião, que já teve como membros Leonardo da Vinci, Victor Hugo e Isaac Newton.Momentos antes de morrer, Saunière deixa uma mensagem cifrada que apenas a criptógrafa  Sophie Neveu e Robert Langdon, um simbologista,  podem desvendar. Eles viram suspeitos e detetives enquanto tentam decifrar um intricado quebra-cabeças que pode lhes revelar um segredo milenar que envolve a Igreja Católica.Apenas alguns passos à frente das autoridades e do perigoso assassino, Sophie e Robert vão à procura de pistas ocultas nas obras de Da Vinci e se debruçam sobre alguns dos maiores mistérios da cultura ocidental - da natureza do sorriso da Mona Lisa ao significado do Santo Graal. Mesclando os ingredientes de um envolvente suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos, Dan Brown consagrou-se como um dos autores mais brilhantes da atualidade.




Resenhando | O Código da Vinci
Se você está à procura de um bom suspense... Melhor, vamos reformular... Se você deseja encontrar um autor que se destaca nesse gênero de suspense, bem, você precisa conhecer Dan Brown. Afinal, não é a toa que o livro facilmente rompeu os 80 milhões de exemplares vendidos.
Tudo começa tarde da noite. Silas, cheio de curiosidades, questiona Jacques Saunière (o renomado curador do Museu do Louvre, 76 anos) a respeito de um segredo que ele protege a sete chaves (um segredo guardado por toda a irmandade na qual Jacques faz parte).
Dizem que um segredo deixa de ser segredo quando é revelado a alguém... Sabedor disso, Jaques, para despistar o curioso amigo, lhe conta uma mentira já há muito tempo criada. A mentira é como um protocolo ensaiado pelos guardiões dessa irmandade, no caso de eles serem encontrados e ameaçados.
O que eu não esperava acontece repentinamente, o pobre velho (afinal, era um vôzinho, né!) imediatamente é acertado por uma bala no abdômen, e para piorar a situação, ele descobre que os outros integrantes da irmandade àquela hora já estavam mortos. Só que o segredo não poderia morrer com ele, é tipo caso de vida ou morte passar esse segredo a frente... O mundo depende disso. Eu amo essas loucuras...

Sabiamente, o velho consciente de que lhe resta pouco tempo de vida, tem uma inteligente ideia, visto que não poderia revelar o segredo a qualquer um.
Jaques desenha um pentagrama na própria carne e deixa no piso do museu frases, ou melhor dizendo: pistas ocultas. Como último gesto, ele estende os braços e pernas demonstrando que até mesmo sua posição final tinha um por quê. Tudo o que os policiais testemunharam na cena do crime era assustadoramente estranho e parecia mais como um ritual macabro.
É ai que entra em cena o Robert Langdon, um simbologista religioso que leciona na Universidade de Harvard (tinha que ser a Harvard, né!).
Após sua recente palestra na Universidade Americana de Paris, ele se vê requerido a visitar a cena do crime pela Polícia Judiciária Francesa, que aparentemente não tem a menor ideia do que pode significar cada uma das pistas deixadas na cena do crime. Robert, por ser um conhecedor dos símbolos, nada de braçada, já que todo simbologista ama desvendar pistas. É como um quebra-cabeça na mente daquele que se vê desafiado, disposto a tudo para ver as peças encaixadas. Pessoas assim buscam o prazer em saber que venceu aquele que ousou lançar as pistas. Acho que nem preciso continuar né, já dá uma vontade de ler o livro, não dá?
Tá, mas eu tenho que prosseguir, afinal isso é um resumo. 

 O interessante do livro é que aos poucos, a cada folha, surge um novo personagem. Sophie Neveu é uma criptógrafa que soma nas investigações. Ela então se une ao Langdon, e eles iniciam uma grande busca sem ao menos se darem conta de que desvendam a maior conspiração dos últimos dois mil anos. Uma conspiração envolta por mistérios e assassinatos. Onde o catolicismo está diretamente ligado. E não sendo o bastante, agora eles correm risco de vida, pois ameaçam por em jogo uma grande denominação cristã.

Esse livro é um daqueles que a gente recomenda sem medo de errar. Não tem como você imaginar o que é essa leitura... claro que eu assisti o filme primeiro, mas fazia tanto tempo que muita coisa eu já tinha até mesmo esquecido. E o interessante é que na leitura tudo é mais intenso e suspeitoso. Gente, eu não me lembrava de nada, foi aos poucos que a história se desanuviou.
O livro tem uma capa misteriosa (não tem nada mais misterioso que o olhar de Monalisa kkk).  A editora fez uma tradução mantendo as características do autor na primeira publicação, isso já faz muito tempo, então eu fui pesquisar e aí fiquei sabendo que ela optou depois por uma tradução mais jovial. A obra que eu tenho, amei.
Agora, vamos falar um pouco a respeito do enredo usado pelo autor. Críticas à parte, galera, ele foi muito esperto e inteligente, essa é a grande verdade e sacada que destaca um escritor do outro. Podem dizer que tudo é mentira, que ele inventou, que com isso ele acabou em parte denegrindo a imagem do catolicismo, e até mesmo afirmarem que ele não tinha base histórica artística ou religiosa para fazer o que fez. E daí? O livro é inteligente e muito bem bolado, admitam! Ele aproveitou de coisas que a gente sabe que existe, inventou um história maluquíssima e super empolgante e misteriosa, que acabou se tornando uma verdade na nossa mente enquanto lemos; e isso acontece  justamente pelos detalhes irreais somados aos reais. Um bom exemplo que destaco é o famoso quadro de Monalisa. Vai me dizer que isso não foi uma sacada de gênio? Quem nunca leu esse livro e se imaginou no museu pensando se realmente seria possível?

É claro que têm muitas pessoas que não pesquisam e acreditam em tudo o que leem, mas... Eu como uma leitora, me diverti horrores com o livro cheio de suspense e trama policial. Se é uma obra que chegou aonde chegou graças a um marketing caríssimo, eu não sei, o que sei e afirmo é que amo livros onde a realidade se mistura à incansável imaginação do autor, e ambos somados nos fazem viajar nessa mega ficção policial.  
Esse é um livro como qualquer outro; uma ficção policial, e por isso não se frustre se caso alguns detalhes forem contra a sua crença. No geral, mergulhe na história e se divirta nessa história muito louca.
Só mais uma coisa que preciso dizer, acredito que se a igreja católica não tivesse dado tanta importância ao livro, ele talvez não tivesse chegado ao patamar que chegou. As pessoas amam uma polêmica. Na minha opinião, o livro não tem nada de verdadeiro e o autor usou apenas da imaginação criativa para confundir muitos leitores. Quanto à rejeição da igreja, eu entendo, afinal, o autor mexeu em questões sérias colocando em dúvida, ou talvez uma pulga na orelha de muitos leitores; de muitos, na minha não.

 Trechos da obra:
“O pentagrama – esclareceu Langdon – é um símbolo pré-cristão relacionado com a adoração à natureza”

“Cegante ignorância nos ilude. Ó miseráveis mortais, abri os olhos!
“ A vida está recheada de segredos. Não consegues aprendê-los todos de uma vez”
“Aquilo que realmente importa é aquilo em que acreditas.”
“Fé e a aceitação daquilo que imaginamos ser verdade, mas que não podemos provar.” (discordo)
“Os homem fazem muito mais para evitar o que temem do que para obter o que desejam.”
“Muitos fizeram comércio de ilusões e falsos milagres, enganando os ignorantes.” (uma verdade, mas lembrem-se: muitos, não todos.)



Anjos e Demônios,
O Símbolo Perdido,
Inferno,
 Fortaleza Digital
Ponto de Impacto




24 comentários

  1. Eu acho legal como os livros do Dan Brown misturam fatos com ficção e teoria da conspiração e isso causa uma polêmica absurda! <3

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei o livro, para mim o melhor do Dan Brown. Aliás, o livro é bem mais completo que o filme, com detalhes que fazem total diferença.

    ResponderExcluir
  3. oi!
    Sou uma grande fã de Dan Brown :D os livro é maravilhoso e o filme também ;)

    ResponderExcluir
  4. Também li o livro após ver o filme e adorei! Dan Brown sabe como ninguém misturar ficção com realidade, e essa mistura é muito atraente. Recomendo a leitura de Anjos e Demônios, igualmente muito bom e bem escrito.

    ResponderExcluir
  5. Dei esse livro ao meu marido, ele adora Dan Brown. Assisti ao filme e apesar de não ter muito interesse nesse estilo, adorei.

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto muito do Código, quando fui a Paris fiz questão de passar por alguns lugares do livro.

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro o Dan Bronw e esse foi o primeiro livro que li dele, depois até ganhei a versão capa dura e ilustrada do meu marido. Adoro!!
    Concordo com você, críticas à parte, eu achei o livro uma sacada muito inteligente do autor e não me importei com nada que falaram.
    E sim, o povo adora uma polêmica e isso só ajudou no sucesso do livro.
    Adorei seu post e lembrar desse livro que eu gostei muito.

    bjs

    Conduta Literária

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    O único livro que li do autor foi "Anjos e Demônios" e simplesmente amei demais. Tenho "O Código Da Vinci" na estante a um tempão, mas ainda não tinha sido despertada para lê-lo. Sua opinião me deixou com muita vontade, pois gosto quando os autores colocam sua genialidade para jogo e conseguem construir obras que acabam nos fisgando. O fato de trazer essas pôlemicas ao catolicismo, com certeza só serviram para aumentar o hype em cima da leitura e torná-la o sucesso que é. Vou ler em breve e espero gostar!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Eu vi você falando sobre esse livro no seu instagram, eu sou uma grande fã dele, eu aprendi a gostar dele por causa do meu pai e desde então eu sou perdidamente apaixonada por ele! É um dos meus autores preferidos! <3
    Adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
  10. Eu ainda não li a obra, mas assisti ao filme e achei bem interessante. Minha única experiência com a escrita do autor foi muito ruim, li o livro "a origem" e não foi nada do que eu esperava, quem sabe esse não tire a má impressão que fiquei do autor.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Eu conheci o Dan Brown com esse livro, e me lembro de ficar muito impactada com a narrativa. Ele tem outros livros bem legais com esse mesmo personagem e eu gostei de todos eles

    ResponderExcluir
  12. Mais polêmico, impossível! Hahaha... o suspense na escrita do Dan Brown é facinante. Ainda quero fazer a releitura desse livro.💕

    ResponderExcluir
  13. Eu achei esse livro um pouco chato quando li. Acho que estava esperando muito por conta de toda a polêmica ao redor dele e me decepcionei.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Eu amei ler o livro O Código da Vinci, do Dan Brown. Eu li depois que assisti ao filme e achei o livro bem mais completo. Apesar de ser uma obra de ficção, entendo que pode gerar uma certa polêmica por levantar também muitas verdades em várias questões, principalmente trazidas nos diálogos bem elaborados. Estudando história mais afundo, descobrimos muitas coisas encobertas em períodos mais sombrios da história da humanidade. Fatos que eu já tinha conhecimento bem antes de ler esse livro ou assistir ao filme. Mesmo a grande maioria partindo mais da imaginação do autor. Gostei da sua resenha, é bem diferente das que eu já li sobre o livro. Um beijo!

    ResponderExcluir
  17. Eu sempre quis ler esse livro, ele está na minha lista de leitura faz muitoooo tempo. Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  18. Oii!
    Amei sua resenha e os quotes que selecionou.
    Já ouvi falar muito nesse livro (nem sempre positivamente), sempre quis ler mas parece que apagou da memória kkk
    Adorei saber que ele é realmente bom! Já vou anotar na minha lista gigante rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Desde quando comecei a ler vejo esse livro, mas nunca fui atrás para saber do que se trata. Lendo essa resenha me veio o questionamento de porque nunca pesquisei sobre. A história parece ser muito interessante, quero ler agora.

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem? Ainda não li o livro mas assisti um pedaço do filme e confesso que a história é bem interessante. É estranho pensar que a igreja católica pode ter guardado segredo da sociedade durante todos esses anos. Lembro de filmes que falam sobre os "livros proibidos" justamente para que "pessoas normais" não tivessem acesso a esses "segredos". Gostei da indicação e fiquei mais curiosa para ler. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  21. Oii! Ainda não tive o prazer de ler, mas quero muitíssimo! E sua resenha, nossa! Só me trouxe mais vontade! É um livro que parece bem escrito, com detalhes tão minuciosos... Creio que daí as polêmicas sob pontos de vista diferenciados. Acho isso muito bacana na literatura! Parabéns pelo seu trabalho! Ficou lindo! Bjsss

    ResponderExcluir
  22. Oiii tudo bem???

    Ainda não me aventurei a ler Dan Brown, mas já vi o filme, todos falam muito bem do livro e tenho vontade de iniciar, apesar da preguiça,exatamente por já ter visto. Espero mudar isso em breve.

    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  23. Amei demais todos os livros do Dan Brown! E O código da Vinci foi o que o deixou mais famoso, então tenho um carinho especial por ele. Parabéns pela resenha, muito bem explicativa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Tenho alguns livros dele e ainda não li nenhum...
    Parece um Escritor bem fora da caixa. Nem os filmes vi.
    Mais uma pessoa a falar bem do Escritor. Tenho de saber por mim mesma.
    Beijokitaz




    www.devaneiosdemissl.com

    ResponderExcluir